.sede de justiça.

Vocês deveriam conhecer a justiça! Mas odeiam o bem e amam o mal.

Miquéias 3: 1b-2a

Justiça é vista muitas vezes como uma punição diante da lei; tanto dos homens quanto de Deus. Temos que seguir a dos homens, que varia de lugar pra lugar; e confiar na de Deus, que é a mais correta, pois Deus tudo vê! Quando procuramos justiça com as próprias mãos, ferimos a justiça em si, pois agimos como vingadores, como alguém que ama e maquina o mal no coração. Somos justos quando afirmamos que bandidos devem morrer; que políticos devem se ferrar mesmo, por roubarem; que a morte é a punição ideal para certas coisas sendo que onde vivemos, essa não é a lei? Somos podres e nem adianta dizer: “Deus que me perdoe, mas…” o verdadeiro significado dessa frase é: “Sei que a opinião de Deus é x, mas não ligo, a minha é y!”

Somos tão podres que vemos a justiça quando alguém é punido por fazer algo. Ninguém precisa ser punido pra que a justiça seja feita… Esse é o nosso podre pensamento.

O que vale mais? A opinião de Deus ou a minha? O que tenho em mim; amor ou ódio? Sou justa ou vingadora? Amar o bem é acreditar em perdão pro que é imperdoável; é ver uma chance pro que é mais odiável; é querer o bem de quem quer o mal e esperar que ele aprenda a ser bom também! A verdadeira justiça acontecerá não aqui, não agora; acontecerá quando os justos, os que amam e que perdoam, os que entendem que somos todos iguais, que só muda o tipo do erro, forem para o lar celestial e os que se dizem justos, mas anseiam por condenação, morte, se alegram quando alguém é punido e tem sede de vingança descobrirem no inferno que nunca foram justos. O que acontece aqui é a manifestação da falta de Deus nos corações, da entronização do homem; isso nunca foi justiça.


O homem não entende o certo e o errado, só acha que entende.


Pra ouvir:


 

3 comentários em “.sede de justiça.

  1. O” que acontece aqui é a manifestação da falta de Deus nos corações, da entronização do homem; isso nunca foi justiça.”
    Meu comentário de hoje e parte do seu próprio texto, sem mais nem menos.

  2. Justiça! Quem somos nós pra dizer o que é justiça? Se nós próprios somos todos injustos? Deixemos então para que Deus o diga, porque justo só ELE, porque é o próprio Amor, o único SER AMOROSO!

Deixe uma resposta